Vertigem



Você já sentiu tontura em alguma aula? Na rua ou no carro?


A vertigem em si pode ser aquela sensação de desmaio, desequilíbrio, instabilidade, tontura...


A vertigem é uma sensação bem comum, mas muitas pessoas deixam de fazer algumas atividades por causa dessa tontura, e é aí que a situação pode ser debilitante. Quanto mais envelhecemos, temos mais chances de ter tonturas, e por esse motivo deixamos muitas vezes de procurar o por quê e tratar.


Para equilibrar, usamos informações sensoriais de nosso sistema musculoesquelético, nossos olhos e nosso ouvido interno. Esses três sistemas trabalham em conjunto para nos ajudar a equilibrar.


Os sensores das articulações, músculos e pele nos dão propriocepção, que relata para nosso cérebro o posicionamento do nosso corpo no ambiente, o qual responde mandando contrair os músculos. Para manter esse sistema ativo e trabalhando bem, precisamos estar sempre nos movimentando, estimulando-o, treinando o equilíbrio em diversas superfícies e direções.


Os olhos são importantes no equilíbrio, mas não essenciais, pois pessoas com deficiência visual conseguem se equilibrar, mas à medida que envelhecemos, tendemos a depender mais dessa parte do nosso sistema de equilíbrio. Para depender menos, devemos treinar o equilíbrio de olhos fechados (certifique-se que esteja seguro) e mexendo os olhos em diversas direções.


O ouvido interno é conhecido como sistema vestibular. Ele que detecta o movimento e o responsável pelas vertigens normalmente. O sistema vestibular consegue detectar gravidade e aceleração.


Assim, para equilibrar, nosso cérebro recebe informações sensoriais desses três sistemas. Ele organiza e integra essas informações com nossa memória, crenças, expectativas e emoções, e diz aos nossos músculos e articulações como reagir. Se houver uma incompatibilidade de informações, pode ocorrer tontura ou instabilidade. Experiências de tontura às vezes podem levar a experiências repetidas que podem ser muito incapacitantes.


Motivo das vertigens:


Ela pode ter causas simples, se você está muito tempo sem comer, ou quando você está no ônibus, em que sua visão vê o movimento, mas seu corpo está parado, acontecendo um desencontro de informações.

A tontura pode estar ligada a outras doenças, mas provavelmente outros sinais também estarão presentes. A causa mais comum de tontura de início súbito é a vertigem posicional paroxística benigna (VPPB). Você saberá se tem isso porque ocorre com movimentos específicos e dura até um minuto. A tontura ocorre devido ao desencontro de informações entre o ouvido interno esquerdo e direito e outros órgãos do equilíbrio.


Outras causas de vertigem incluem a doença de Menière e enxaqueca. Ambos podem durar algumas horas e podem ser bem desagradáveis. A diferença é que o Menière afeta todo o ouvido interno e vem com uma perda auditiva de baixa frequência, e os pacientes muitas vezes se queixam de zumbido. A enxaqueca não afeta a audição e é mais comum.


Se o seu ataque de vertigem durar mais de oito horas, é mais provável que seja labirintite ou neuronite vestibular. A labirintite é causada por uma infecção no ouvido interno e pode resultar em perda auditiva ou zumbido no ouvido, bem como vertigem e possível vômito. A neuronite vestibular é uma inflamação do nervo vestibular e tende a não causar problemas auditivos.


Conclusão, mexa-se, estimule todos os sistemas e assim vamos envelhecer melhor e com menos tonturas.


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo